Diálogo e confidencialidade são fatores essenciais para mediação de conflitos – IBGC

Organizado pelo IBGC, fórum discutiu estratégias para impasses societários

A resolução de conflitos no mundo corporativo não é tarefa trivial e esse desafio não é diferente para os conselhos de administração. Especialista em mediação de conflitos na Mediare, Tania Almeida pontuou o diálogo coordenado e a confidencialidade como aspectos essenciais para uma negociação bem-sucedida. Ela participou de fórum sobre o tema promovido pelo IBGC na sexta-feira (5 de junho), em São Paulo.

Com moderação do presidente do conselho de administração do IBGC, Henrique Luz, o encontro discutiu possíveis cenários para a utilização da mediação para conflitos societários e de governança, envolvendo empresas, seus conselheiros e gestores.

Segundo Tania, utilizar a mediação significa manter partes em diálogo, o que abarca fatores como soluções customizadas, preservação das relações social, contratual e funcional, além de confidencialidade negociada.

Para a especialista, muitos interesses são negociados sob uma posição rígida. “Não negocie posições. Todas as ideias e interesses são legítimos, trabalhe pelo benefício mútuo”, recomendou. Também participou do encontro, o advogado, mediador e sócio da Trindade Sociedade de Advogados, Ricardo Castorri.

Para mais informações clique aqui

Parceiros: